quinta-feira, 28 de julho de 2011


É verdade, mas também já dei muito trambulhão. Já fiz tudo por AMIGAS e depois deixava que me passassem a perna vezes e vezes sem conta. Mas todos nós aprendemos, chega a uma altura em que temos de aprender com os erros e perceber que não vale a pena 'bater mais no ceguinho'.
Custa, não digo que não. Custa dar-mos tanto de nós aquelas pessoas e depois perceber que tudo se foi, mas quem me manda achar que as pessoas investem tanto nas relações como eu?

Era um tema que dava para panos para mangas, por tantas vezes que já bati com a cabeça. Mas aprendi, e agora amigas/os? Conto-os pelos dedos (de uma mão)

11 comentários:

Se eu pudesse... disse...

Já levei tanto pontapés desses.. agora tb conto os verdadeiros amigos pelos dedos da mão!

Martine disse...

às vezes confundimos facilmente amizade com partilha de momentos e depois chegam-nos esses desgostos. Os amigos verdadeiros, esses sim, valem a pena!

Palavra Já Perdida disse...

então és tu e eu ..
Agora são poucos em quem confio, dado às cabeçadas que já dei, mesmo com amigas de longa data.
Mas o que importa é que vamos tendo pessoas que nos surpreendem :)

AMiudaDoPuffLaranja disse...

mas sem dúvida que esses valem muito mais que todos os outros juntos :)

Shell disse...

Eu entendo-te tão perfeitamente! E eram pessoas pelas quais podia ter virado mundos e fundos :x enfim... Mas se esses são os verdadeiros, é o que importa :) * beijinho

Sabor Adocicado* disse...

tão verdade! infelizmente eu deixei de me entregar às pessoas, de me dar a conhecer por causa disso.. chega a um ponto em que começo a acreditar que não vale a pena. somos capazes de virar o mundo do avesso pelas "nossas pessoas", juram-nos mundos e fundos e quando olhamos já lá não estão...

Ana disse...

D., eu cheguei lá bem fácil. O mundo é mesmo pequeno e Portugal é uma aldeia. Claro que nos conhecemos mas, por incrivel que pareça, acho que nunca nos cruzámos pelo ISPA. Conhecemos por causa da Joana e, nesse caso, o teu post de hoje calha mesmo bem.
Espero que isto não cause qualquer tipo de desconforto entre nós até porque tenciono continuar a visitar e comentar o teu blog do qual gosto muito.

Ana Moreira.

Drinha disse...

Os amigos de verdade, que estão lá sempre, para tudo, são poucos...Esses merecem o melhor que podemos dar!Tenho amigas de coração e sem elas já tinha desabado...

Ana Margarida disse...

Concordo contigo .. Dou tudo por tudo pelos meus amigos e depois, à sempre algum que está descontente .. Enfim, já nem vale a pena.

Ana disse...

Achas que sim? Ela disse-me o mesmo.
Sabes que eu acho que há determinadas pessoas que só estão bem em deixar as outras mal, que são invejosas e têm um fundo mau. Vivem para as amizades da moda e durante coisa de um mês ou dois são as tuas melhores amigas. Adoram-te e até se tornam chatas por quererem estar sempre contigo. De repente, sem tu te aperceberes como, envolvem-te numa intriga sem dimensão, fazem-te trinta por uma linha e querem a toda a força destruir-te.
Para esses, o melhor remédio é ignorar.
Tal como dizes no teu post, eu também já dei muitas cabeçadas e, por incrivel que pareça, sempre com a mesma pessoa. À pala dela, perdi outras amizades que me eram bem mais preciosas. Porque a pessoa me fazia a cabeça, porque punha um ar de santa e dizia "não tenho coragem de lhes dizer nada, estou tão triste...não faço mal a ninguém", porque tinha pena dela e porque sempre a defendi. E ela, volta e meia, me desiludia. Avisei-a bem, "fazes mais uma e nunca mais me ves os dentes".
Como não sabe estar bem consigo própria e não aceita que as amigas não servem só para ir a lojas e sair à noite, levou a mal quando a tentei alertar e quando lhe disse as verdades que achei que ela deveria ouvir naquela altura e eu, como amiga, tinha a obrigação de dizer.
Com ela levou outras duas que se deixaram influenciar, mas se queres que te diga...azar. Não sou eu quem perde.
Eu sei o que é ser amiga. Para mim, os amigos não passam a mão pela cabeça. Dizem-te quando erras.

Ana disse...

Também já levei imensos pontapés desses...:s